19.04.2016

As nove musas

Uma pequena mudança em nós mesmas e o mundo real parecerá mais empoderador. A vida não precisa ser tão ruim se praticarmos atos e/ou pensamentos bondosos a cada amanhecer. Podemos ser lembradas pelas nossas pequenas diferenças, sem nos esquecermos de nós mesmas.

photo by Scott Stulberg

photo by Scott Stulberg

Em um mundo onde o artigo predominante é “o” e não “a”, encontrei nove figuras femininas extraídas de um mito grego para sustentar as seções do meu blog, que deixará Athenas com um pouco de ciúmes. Eis um pequeno resumo: por dez noites seguidas, a deusa Mnemosyne (personificação da memória) deitou-se com Zeus. Já não se tratava mais sobre amor físico; era sobre a mente. A Memória é o que prende um ser mortal a um imortal. Como se Memória fosse gente, queria ser eterna, queria ser lembrada e então as suas nove filhas-musas perpetuaram-se, representando as mais belas artes e ciências.

As nove musas moram aqui, no olimpo, representando as seções do blog:

Clio — Musa da História, representando a GAROTA DO DIA (história de uma outra mulher; uma celebridade engajada ou mesmo a garota do seu bairro que tá fazendo uma coisa legal pra mudar uma situação, enquanto você fica aí, lendo meu blog, hehe).

Euterpe — Musa da Música, representando o MURAL  (citações, posters, wallpapers, editoriais, música, livros, filmes, eventos…. só coisa boa!).

Terpsícore — Musa da Dança, representando a ARTE (e por arte, entendemos que ou você é o pintor, ou você é a pintura. Mas o foco é o mesmo: mulher).

Tália — Musa da Comédia, representando MARCAS (a relação e influência das propagandas, do marketing, da moda/design com relação ao sexo feminino).

Melpômene — Musa da Tragédia, representando o DEBATE (é o manifesto, um movimento. Em poucas palavras: é lenha na fogueira!).

Urânia — Musa da Astronomia e Astrologia, representando a COLABORAÇÃO (se só eu escrever nesse blog, nem eu aguentaria ler hahaha. Aqui, qualquer garota pode se manifestar: seja mostrando seus projetos, compartilhando uma música, expondo um desabafo, enfim. Pode ou não ser anônima).

Polímnia — Musa da Música Cerimonial (hinos; sacra), representando a BELEZA (eu vou te mostrar o que é beleza de verdade! Sem estereótipos e real).

Calíope — Musa da Eloquência, representando a seção ARTIGOS (eloquência é a arte de se expressar bem e fazer bons discursos; falaremos de atualidades e notícias recentes, sejam elas boas ou ruins).

Erato — Musa da Poesia Lírica, representando posts AUTORAL (expressa sentimentos íntimos de um eu-lírico; ou seja, eu preciso FALAR, hahaha).

Agora que já fomos apresentadas às musas-irmãs, você entende porque eu digo que Manarela é um olimpo. Construído para todas as mulheres do mundo, umas com muito e outras com menos, mas sempre com o suficiente para oferecer. Aqui é um lugar sem espelhos. Você irá se ver quando fechar os olhos. Aqui, convidamos as garotas a viverem seus sonhos para criar boas e novas memórias. As nove musas são guias. A Memória está aqui para nos lembrar de quem somos, de onde viemos; nos mantém firmes, seguras e não nos castigam, nem julgam, especialmente por sermos mulheres e, mais do que tudo, humanas.

Não se deixem ser esquecidas. Para viver, você não fica esperando sentada, se vendo envelhecer, de encontro à finitude. Uma vez que morre, o tempo não resgata. Quem mais vai se lembrar de você, senão você? Ninguém pode guardar beleza para sempre. A não ser sua Memória.

Categorias: Autoral