• De onde veio o nome “Manarela”?

    É uma junção das palavras mana (em português, uma maneira carinhosa de se chamar a irmã de sangue) + sorella (italiano: “irmã”). Minha intenção era a de criar uma palavra nova, inexistente no dicionário, mas que remetesse a um lugar inventado por mim; ideal para juntar todas as garotas e mulheres do mundo!

  • Você acha que existe desigualdade de gênero?

    Sim, existe. Porém, homens e mulheres SÃO diferentes. Há momentos em que eu precisarei admitir isso, e há momentos que as diferenças não são justificáveis para certas situações. É preciso ser mais realista e menos utópico. Não sonho com um mundo ideal, lindo e florido. Eu gostaria apenas de dar uma chance a quem não tem. Mas isso não depende só de mim. O outro também tem que querer.

  • Manarela é um blog feminista?

    Acho muito delicado levantar esta bandeira. Quer dizer, eu me identifico com a causa e reconheço que todas as pautas levantadas são extremamente relevantes, mas ao mesmo tempo não posso concordar com tudo. Também acredito que os objetivos precisam estar muito bem definidos pra que possamos alcançar resultados eficazes. E quando lutamos por uma causa, nós não deveriamos apenas depender dos outros: precisamos nós mesmas nos transformar.

  • O que você acha da figura masculina inserida nessa causa?

    Eu conclui que: sim, o mundo é machista. Mas acho válido a participação dos homens. Muitos de meus amigos homens me apoiaram com a ideia do blog. Sei que os homens não são perfeitos. As mulheres também não. Nós somos humanos. O mundo como um todo precisa ter mais empatia. Todos são muito bem-vindos em dar suas opiniões. Mas não necessariamente aceitaremos todas.

  • Então, como você definiria seu blog?

    Meu blog é sobre empoderamento feminino. Portanto, sou pró-mulher. Precisei de muito tempo e pesquisa pra encontrar os termos que mais me identifico para dar a diretriz dos conteúdos postados aqui. Estou aqui pois senti uma voz interior gritando e suplicando por uma mudança no mundo. Não consigo deitar a cabeça no travesseiro enquanto eu penso que há garotas da minha idade e até mais novas que não tem a mesma sorte que eu. E o fato de saber que há garotas tão diferentes de mim por aí me fascina!

  • O que você espera atingir com o blog?

    Eu percebi que o blog é algo que nunca ficará pronto. Por mais que eu adie, eu percebi que ele será sempre inconstante. Eu mal posso imaginar pra onde ele irá me levar. Eu sou apenas uma garota com muitas ideias na cabeça, dentro de um quarto cheio de cacareco. Mas espero muito, muito mesmo, influenciar o máximo de garotas possíveis! Eu também sinto medo, mas estou pronta pro que der e vier.